Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018    Responsável: Jota Oliveira    Fone: 67 9988-5920

Deputados articulam emenda coletiva no orçamento para estradas


Parlamentares poderão apresentar emendas ao projeto do orçamento de 2019
Deputados Cabo Almi (PT) e José Carlos Barbosa (DEM), defendem emenda coletiva (FOTO: Divulgação /ALMS)

Os deputados articulam uma emenda coletiva, que será incorporada ao orçamento, para recuperar e melhorar as estradas de Mato Grosso do Sul. A proposta foi feita na última sessão (10) e teve boa adesão dos parlamentares, que entendem que o tema deve entrar entre as prioridades para o próximo ano.

O projeto do orçamento de 2019, que trata das receitas, despesas e investimentos do Estado, ainda não foi enviado pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), mas deve chegar ao legislativo até o final do mês. Os deputados podem apresentar emendas, que serão incorporadas a este planejamento, como obras, compras e recursos para este ou aquele setor.

A ideia do deputado José Almi (PT), o Cabo Almi, é ter uma emenda coletiva dos parlamentares voltada para estradas, o que além de dispor de mais recursos, também ganha força na avaliação do governo estadual. “Nesse orçamento, precisamos colocar uma emenda coletiva (estradas), e depois façamos a negociação com o governador”, sugeriu o petista.

O deputado José Carlos Barbosa (DEM) apoiou a proposta, por entender que alguns locais precisam de atenção maior. “Na região de Angélica tem uma problema sério que inunda a rodovia e por isso precisa de investimento. Sou parceiro para a emenda”.

Período - Para Onevan de Matos (PSDB) é fundamental mais investimentos no setor, principalmente porque logo se inicia o período de chuvas. “Nesta época o alagamento é comum. São questões simples e fáceis de resolver e me somo à ideia. Uma emenda seria viável”. O tucano, no entanto lembrou que já existem recursos carimbados do Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário do Estado de MS) para o ano que vem.

Assim que for apresentado o projeto do orçamento, haverá um prazo aberto para que os parlamentares apresentem as emendas. A proposta deve ser votada pelos deputados até o final do semestre, antes do recesso do final do ano. Normalmente fica para as últimas sessões do legislativo, em dezembro. (Com informações Campo Grande News).


Fonte: Campo Grande News