Segunda-Feira, 17 de Junho de 2019    Responsável: Jota Oliveira    Fone: 67 9988-5920

Hemosul alerta para queda no estoque e pede doações em junho


A partir de segunda-feira (dia 3), o Centro de Hemoterapia e Hematologia começa ações para incentivar atitude
Bolsa de sangue após doação no Hemosul. (FOTO: Mirian Machado/Arquivo)

 

Junho é o mês dedicado à campanha de doação de sangue e, em Campo Grande, o Hemosul lança ações com objetivo de reforçar os estoques a partir de segunda-feira (dia 3). A ideia é manter “em níveis adequados” para atender a demanda de sangue do Estado. Na segunda, a Liga do Bem, grupo que se fantasia de heróis e promove ações de cidadania em diversas áreas para chamar doadores para o Hemosul.

Em 14 de junho, dia Mundial do Doador de Sangue, será feito um lanche especial na sede do Hemosul e sorteios. Policiais militares vão comparecer na semana como forma de incentivar a população, além de contribuir com a doação.

As pessoas que quiserem doar podem procurar a sede na Avenida Fernando Correa da Costa, 1304, das 7 às 17 horas, de segunda a sexta, e 7 às 12 horas, no sábado; o Hemosul localizado no Hospital Regional de Campo Grande, além das sedes do centro de Dourados, Ponta Porã, Paranaíba e Três Lagoas.

Junho foi escolhido como o mês especial porque é quando as doações começam a diminuir, por causa das temperaturas em queda e doenças respiratórias que aumentam. O quatro é verificado até agosto, um mês antes de acabar o inverno.

Critérios - Para se tornar doador, a pessoa, entre 16 e 69 anos, tem de 55 kg ou mais. No caso de quem temos entre 16 e 17 anos, os pais ou responsáveis devem acompanhar a doação. Em todas as situações, é preciso levar documento oficial com foto, como RG ou Carteira de Trabalho.

Homens podem doar até quatro vezes no ano, com um intervalo de dois meses, enquanto mulheres podem até três vezes, com tempo de três meses entre as doações. Não são permitidas doações de pessoas com doenças hematológicas, cardíacas, renais, pulmonares, hepáticas, autoimunes, diabetes, hipertireoidismo, hanseníase, tuberculose, câncer, sangramentos anormais, convulsões, ou portadores de doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue.

Quem estiver com gripe ou alergia deve esperar sete dias após sarar para doar sangue. O doador precisa estar alimentado, mas é aconselhável que evite-se alimentação com excesso de gordura antes da doação. (Com informações Campo Grande News).

 


Fonte: Campo Grande News