Domingo, 19 de Maio de 2019    Responsável: Jota Oliveira    Fone: 67 9988-5920

Psiquiatra, doutora Bruna Jorge atende pacientes de Naviraí e região


Doutora Bruna Torres Jorge, médica psiquiatra do CAPS em Naviraí e que atende em consultório no Centro Médico Santa Ana. (FOTO: Jota Oliveira)

Formada em 2013 e só tendo terminado sua especialidade em março do ano passado, a médica psiquiatra doutora BRUNA TORRES JORGE, com residência médica na FAMERP, em São José do Rio Preto (SP), apesar de estar prestando atendimentos em Naviraí a pouco tempo, já conquistou inúmeros pacientes na cidade e na região. Ela é filha dos defensores públicos doutores Solange e Vandir Zulato Jorge.

Doutora Bruna é registrada no Conselho Regional de Medicina (CRM) sob o nº 7825/MS e no Registro de Especialista RQE 5822. Apesar de jovem, já adquiriu uma grande experiência segundo ela mesmo diz, quando fez sua residência médica em São José do Rio Preto (SP). Com muita paciência, tranquilidade, ela faz muitas perguntas, ouve seus pacientes e inicia o tratamento que o caso requer.

Hoje doutora Bruna trabalha 20 horas semanais no CAPS de Naviraí e o restante do tempo atende em um consultório no Centro Médico Santa Ana.

Visando melhor esclarecer nossos leitores, vamos explicar aqui o que é Psiquiatria? Psiquiatria é a especialidade médica que trata dos pacientes com transtornos mentais, entre eles os principais são os Transtornos de Ansiedade, Depressão, Transtorno Afetivo Bipolar, Esquizofrenia, Transtornos de Personalidade, Transtornos Relacionados ao uso de Substâncias Psicoativas, Distúrbios do Sono, entre outros.

É uma especialidade que já foi muito estigmatizada ao longo dos anos, mas que hoje em dia já é bem aceita devido ao aumento significativo dos casos de Ansiedade e Depressão.

Esse aumento tem se dado devido a outros problemas que estamos enfrentando atualmente como altas taxas de desemprego, violência, estresse e outras situações de vulnerabilidade.

 

O QUE É NECESSÁRIO PARA SE TORNAR UM PSIQUIATRA?

Primeiro é necessário concluir a faculdade de Medicina e posteriormente fazer Residência Médica em Psiquiatria durante três anos numa instituição certificada pelo Ministério da Educação.

Na posse de seu diploma de conclusão, o profissional se dirige ao Conselho Regional de Medicina (CRM) de seu estado e procede com o Registro de Qualificação de Especialista (RQE).

Há também a possibilidade também de fazer especialização ou estágio na área de Psiquiatria e posteriormente prestar uma prova afim de adquirir o título de Especialista em Psiquiatria.

Enquanto os Psiquiatras formados através de Programas de Residência Médica não precisam se submeterem a prova da ABP para atuarem como tal.

 

PORQUE VOCÊ ESCOLHEU A PSIQUIATRIA?

Na busca para me tornar médica observava diariamente o quanto o emocional interfere na saúde do indivíduo e que o adoecimento mental andava de mãos dadas com o adoecimento físico.

Então escolhi a Psiquiatria por ser uma especialidade que “vai além”. Além do que a pessoa aparenta, dos seus sintomas e do seu comportamento. É a única especialidade que permite descobrir quem a pessoa verdadeiramente é, em sua essência.

Nenhum sofrimento é tão intenso quanto o psíquico e poder de certa forma dar alívio para quem sofre é um privilégio. Trabalhar com questões dos pacientes que são tão íntimas e particulares transcende a Medicina.

Isso porque não basta só o conhecimento técnico-teórico para exercer a Psiquiatria, é necessário existir sensibilidade, conexão, confiança, entrega, empatia. Não é uma especialidade fácil pois o sofrimento de outros na maioria das vezes também “dói na gente”, mas não me veria fazendo outra coisa.

Encontrei na Psiquiatria as duas coisas que para mim são as mais importantes na Medicina, a primeira é a busca por saber mais, ouvir o que os meus pacientes tem para falar, compreender a história deles,  para tentar descobrir o que os  motivou  a procurar ajuda, e a segunda poder de alguma forma aliviar e consolar seu sofrimento.


Fonte: Jota Oliveira - Naviraí Notícias