Quarta-Feira, 17 de Julho de 2019    Responsável: Jota Oliveira    Fone: 67 9988-5920

Mara Caseiro é nomeada para comandar a Fundação de Cultura


Ex-deputada estadual já estava desde o final do ano passado participando de reuniões do setor
Ex-deputada Mara Caseiro é nomeada para Fundação de Cultura (FOTO: Assessoria/ALMS)

 

A ex-deputada estadual Mara Caseiro foi nomeada hoje (12), pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), para comandar a Fundação Estadual de Cultura. Desde o final do ano passado, a tucana já estava participando de reuniões do setor, como futura diretora-presidente da instituição.

Mara Caseiro tinha disputado ano passado à reeleição na Assembleia, no entanto ficou como suplente. Havia a intenção do governador de chamar um dos deputados eleitos da chapa tucana, para seguir ao governo e assim retomar a cadeira para deputada, até porque o legislativo neste  ficou sem a representação das mulheres.

Apesar da intenção, os deputados eleitos resolveram seguir com seus mandatos, por isso o governador resolveu trazer Mara Caseiro para sua gestão. Ela já tinha afirmado, no final do ano passado, que estava à disposição de Azambuja, e que iria assumir um cargo no executivo estadual.

Mara foi nomeada para o cargo de secretaria especial, vinculada dentro da Segov (Secretaria Estadual de Governo), designada para exercer a função de diretora-presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul. O cargo estava sendo ocupado neste começo do ano por Carine Beatriz Giaretta.

Caseiro nasceu na cidade de Umuarama, no estado do Paraná, se formando como odontóloga em 1986. Entrou na carreira política em 1992, quando foi candidata à vice-prefeita de Eldorado. A primeira vitória nas urnas foi em 1996 como vereadora, chegando à prefeitura do município em 2000, cargo no qual foi reeleita em 2004. Depois chegou ao legislativo, onde ficou por dois mandatos.

Agenda – A nova diretora-presidente já tem agenda marcada com a direção do Fórum Estadual de Cultura, marcada para o dia 19 de fevereiro, a partir das 14h, na sede da fundação. A intenção é começar a discutir os planos para o setor em 2019, além colocar na mesa os 12 pontos que foram acordados com a categoria, durante a campanha eleitoral.

O presidente do Fórum, Airton Raes, ressaltou que entre os pontos a serem acordados está a retomada dos editais do FIC (Fundo de Investimentos da Cultura), assim como manutenção dos festivais no Estado e a reabertura do Teatro Aracy Balabanian.

Outro pedido é a posse e nomeação do novo conselho estadual de Cultura. “Ele (conselho) está parado há dois anos, precisa voltar a funcionar até para que o sistema estadual de cultura possa funcionar”, disse Airton Raes.

O nome da Mara Caseiro chegou a ser rejeitado pelo Fórum Estadual de Cultura, em reunião que ocorreu no final de janeiro. A principal reclamação era em relação a postura da ex-deputada em relação a alguns temas, como críticas a exposições de obra de arte, no entanto a intenção é buscar o diálogo com a nova diretora.

Entramos em contato com Mara Caseiro, mas até o fechamento da reportagem ela não atendeu as ligações. (Com informações Campo Grande News).

 


Fonte: Campo Grande News